Festival Internacional da Máscara Ibérica

O festival de máscaras ibéricas está de regresso e este ano acontece, pela primeira vez, em Belém. Máscaras, caretos e foliões andarão à solta no Jardim da Praça do Império.

Numa celebração repleta de encenações carregadas de simbolismo, onde a máscara é o principal elemento, a EGEAC e a PROGESTUR apresentam a XII Edição do Festival Internacional da Máscara Ibérica.

Raramente vistas fora dos seus contextos de origem, estas manifestações de cariz popular, associadas à tradição pagã, voltam a invadir a cidade. Com as suas máscaras coloridas, exuberantes, diabólicas e carrancudas – fruto de um trabalho minucioso e paciente de artesãos locais que lutam para preservar a memória histórica das suas gentes – as máscaras prometem uma vez mais animar Lisboa.

Como ponto alto: o XII Desfile da Máscara Ibérica, agendado para o dia 6 de maio, que contará com a participação de 36 grupos e mais de 650 participantes. Este ano, assinalando a Capital Ibero-americana da Cultura, a Colômbia e o Perú são os países convidados desta grande festa das tradições ibéricas.

Ao intenso colorido das máscaras e demais indumentárias juntam-se uma mostra de iguarias e artesanato das regiões participantes, gastronomia, animação de rua e também a música, ao som dos ritmos folk de raiz tradicional europeia, no Palco Ibérico, com os concertos da Orquestra de Foles, Galandum Galundaina, Los Niños de Los Ojos Rojos e Sons do Douro.

Poderá também ouvir a música tradicional das Astúrias com a presença de uma das bandas de gaitas mais reconhecidas, a Real Banda de Gaitas de Oviedo.

Esta XII Edição do Festival Internacional da Máscara Ibérica apresenta ainda exposições, debates e atuações de grupos no Museu Nacional de Arqueologia e Centro Cultural Casapiano.

Começa, assim, mais uma viagem mística, entre o sagrado e o profano, num evento carregado de simbolismo, vestido de máscaras e trajes repletos de memórias e crenças de outrora, relembrando que tropelias e folias estão para durar.