Festival Internacional da Máscara Ibérica

Maio é tempo de mascarados em Lisboa. E não, não nos esquecemos de trocar a folha no calendário: se acha que máscaras são só em fevereiro, é porque ainda não conhece o Festival Internacional da Máscara Ibérica.

Apresentado pela EGEAC e pela Progestur e já na sua 13.ª edição, o FIMI volta a preencher durante quatro dias o Jardim da Praça do Império, em Belém, com algumas das mais ancestrais tradições pagãs da Península Ibérica. Tendo como objeto central a Máscara – património cultural universal –, o festival apresenta caretos e mascarados de várias regiões de Portugal e Espanha, além de mostras gastronómicas, artesanato, concertos, workshops e ainda um concurso de fotografia.

Um dos momentos a não perder é o grande Desfile da Máscara Ibérica, que acontece na tarde de sábado (19) e que contará com centenas de participantes. Nesta edição, além dos grupos convidados portugueses e espanhóis, e provando que a máscara é uma tradição transversal aos quatro cantos do mundo, juntam-se o Boi Tinga, do Brasil e os The Mummers, da Irlanda.

Os concertos no Palco Ibérico apresentam ritmos folk de raiz tradicional europeia, combinados com outros elementos de fusão. No dia 18, atuam os irlandeses Bregia e os espanhóis Oscar Ibáñez & Tribo. Durante o fim-de-semana, é a vez dos portugueses: o grupo Toques do Caramulo, no sábado, e os Realejo encerram o cartaz na tarde de domingo.

Este ano terá lugar também um ciclo de conversas com convidados internacionais sobre as tradições relacionadas com as Máscaras, objetos que carregam uma grande riqueza histórica, cultural e artística.

De 17 a 20 de maio, desfrutem desta oportunidade para conviver de perto com os foliões fora dos seus contextos de origem, num programa para toda a família, em que a animação de rua será uma constante.